Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2020

Stereoshake

Imagem
Estamos encerrando o mês de junho com uma entrevista excelente. Conversamos com o Maurício Gielman do grupo carioca STEREOSHAKE. Nesta rápida conversa, ele nos relata sobre o começo do projeto, as influências sonoras, as criações durante a quarentena, o lançamento da música TOM SAWYER do RUSH e outros detalhes. Confiram a nossa conversa e apoiem o cenário Underground e Independente. Demais detalhes também podem ser obtidos no Facebook oficial do grupo. Apreciem, divulguem e prestigiem!   O STEREOSHAKE foi criado em 2017. Como tudo começou e como está a formação do grupo? Maurício: Gostaria de dizer que é uma honra estarmos participando desta entrevista para o Blog VIOLENT NOISE! Obrigado pelo convite! Tudo começou em 2015, quando eu, Mauricio Gielman (vocalista do STEREOSHAKE), ganhei o concurso “The Voice Online” e então conheci o Compositor Guito Lua. Após alguns encontros, finalmente escolhemos uma música para trabalhar e pensamos logo na possibilidade de pr

Balla e os Cristais - Jogo do Bicho

Imagem
Quarteto carioca que estreou em agosto de 2019, ou seja, grupo bem recente e que já vem fazendo um barulho na cena da música. Já fizeram vários shows, lançaram Single e agora aparecem com o primeiro álbum. Uau! Já deu para perceber que eles, de fato, mostraram para o que vieram. “Jogo do Bicho” possui 7 composições, sendo que duas são regravações (“Zé do Caroço” de Leci Brandão e “Comportamento Geral” de Gonzaguinha). E o leitor deve estar se perguntando que tipo de som os rapazes fazem? Trata-se de um Rock na linha mais alternativa e que traz referências da cultura popular com um suingue bem brasileiro. Há trechos mais pesados, outros dançantes, um ritmo gostoso, letras cheias de protesto e ironia, vocalização forte e uma cozinha instrumental que se entrosa de forma harmônica. É um material que você ouve e depois quer escutar de novo. Sonoridade deliciosa. Destaques: “Vocês são Todos Idiotas”, abertura cheia de provocação e com uma energia intensa, “Balla e os Cristais da Decepção

Mothers of the Land - Hunting Grounds

Imagem
Quando se fala em Rock pesado na Áustria, automaticamente lembramos de grupos como ABIGOR , PAZUZU e SUMMONING. O MOTHERS OF THE LAND vem do mesmo país, mas tem uma identidade sonora bastante distinta dos grupos que acabamos de mencionar. Trata-se de um quarteto formado em 2012 e que pratica um som que é batizado de Heavy Psych Rock, ou seja, uma mistura de Heavy Metal com Stoner Rock aliados a toques psicodélicos. O grande detalhe aqui é que as composições são 100% instrumentais. “Hunting Grounds”, segundo trampo destes rapazes, é bem executado, cheio de técnica e apresenta um trabalho de guitarras muito afiado, sendo este o maior destaque da obra. O ouvinte também irá encontrar alguns momentos um pouquinho melancólicos e vários com bastante melodia. O resultado é grandioso, mas o excesso de solos de guitarra pode soar um pouco cansativo. “Queen of the Den” foi a música que mais agradou. Fãs de Metal pesado e Stoner Rock irão apreciar muito. Grupo que merece ser acompanhando de pe

Tollrest - Não é Real

Imagem
O TOLLREST é um Power Trio oriundo de Duque de Caxias/Rio de Janeiro. Estes rapazes fazem um som que mistura influências de Grunge, Pós-Grunge, Garage Rock e Rock Alternativo e é 100% cantado em português. O grupo é formado em 2018, ou seja, uma banda bastante nova, mas que já mostra vigor e intensidade em sua proposta musical. O EP “Não é Real” marca a estreia do trio e foi um trabalho que teve boa repercussão, pois chegou até mesmo a fazer parte de programações de rádio e a entrar na Playlist de diversas web rádios. O material foi lançado em 17 de janeiro de 2020 de forma independente. Grata surpresa, pois o ouvinte irá encontrar 4 ótimas composições com uma pegada forte e acessível ao mesmo tempo. Com uma capa interessante e atrativa, letras que criticam a sociedade e tendo como destaque o trampo das guitarras, o EP já abre com a faixa “Não é Real” e traz um refrão delicioso e que será facilmente absorvido pelos ouvintes. Além desta, a que mais chamou atenção é “Ninguém”

Initiate Decay

Imagem
É com grande honra e orgulho que anunciamos mais uma entrevista aqui no VIOLENT NOISE. Desta vez falamos com Aires Trajano, baterista do INITIATE DECAY, banda de Death Metal do Rio Grande do Sul e uma das melhores representante do Metal Extremo nacional. Em nossa breve conversa, Aires relata sobre a origem do grupo, as influências musicais, o lançamento do EP, planos para o lançamento do primeiro Full e outros detalhes. Confiram a entrevista e apoiem o nosso Underground. Demais detalhes também podem ser obtidos no Facebook oficial do grupo. Apreciem, divulguem e prestigiem! Como foi a origem de tudo? Aires: O INITIATE DECAY começou em agosto de 2016, comigo e com o Diego Araújo (G/V), fazendo algumas jams em estúdio. Após alguns meses, convidamos o Alexandre Graessler (G), que aceitou de imediato entrar para a banda, o que foi ótimo e acabou facilitando muito nosso processo de composição, pois já tínhamos criado muitas músicas juntos nos quase 15 anos em que fiz pa

H8teball - Undead

Imagem
Formado em 2017, este quinteto da Escócia nos brinda com seu primeiro EP. “Undead” foi lançado em fevereiro de 2020 e para ser um trabalho de estreia já mostra bastante maturidade e competência. São apenas 4 composições que totalizam 15 minutos de música em seu estado bruto e pesado. O peso é, na realidade, a característica que mais nos chama a atenção nesta obra. Além disso, se destacam os riffs (excelentes) e as vocalizações que contribuem para deixar a música mais extrema ainda. Os rapazes se apresentam mascarados, o que torna a apresentação deles ao vivo ainda mais obscura. Todas as composições são muito boas, mas “Black Mamba” foi a que mais me agradou. Fiquemos atentos ao lançamento do Full, pois se seguir a mesma linha e qualidade deste EP será incrível. A arte da capa é um atrativo a parte e tem tudo a ver com a sonoridade e proposta da banda. Amantes do Death, Thrash, Groove e do Metal Extremo em geral devem ficar atentos ao trabalho. – Nota: 9 Faixas: 1. Almight

Tuto Hallgrim - Do It Yourself

Imagem
TUTO HALLGRIM é um guitarrista que já tocou na noite e em gêneros variados e é também professor de música. “Do It Yourself” é o seu primeiro Full, uma obra com 10 composições de Rock instrumental e de tirar o fôlego dos ouvintes. Quando pensamos em um álbum inteiro sem qualquer vocalização, a tendência é acreditarmos que tal obra possa soar enfadonha e cansativa. Grande engano, caros leitores. Este trampo é bem feito e com músicas interessantíssimas. O músico executa um Heavy Metal potente e consegue mostrar seu talento, técnica e habilidade sem fazer algo que seja repetitivo. Além da guitarra, ele também é responsável pelo baixo, bateria e por toda produção e execução do trabalho. Uau! Iremos encontrar aqui ótimos riffs, solos bem construídos e cheios de melodia, um trabalho muito bom com o baixo e uma batera que dá bastante peso às composições. Obviamente o foco maior é a guitarra, mas a cozinha instrumental é bastante coesa e forte. Seguem os maiores destaques: “Rebelion Thrash”

Entorx - Faceless Insanity

Imagem
O mundo do Underground e da música pesada sempre nos mostrando grandes feitos. Desta vez estamos falando dos alemães do ENTORX, quinteto formado em setembro/2009 e que executa um Progressive Death/Thrash Metal. Eles possuem uma carreira relativamente antiga, mas com poucos trabalhos. Até o momento lançaram um EP e dois Fulls: “Theta Waves” (2011), “Broken Ways” (2013) e “Faceless Insanity” (2020). E este último trampo muito nos impressiona. O material foi lançado de forma independente e possui 10 composições excelentes. O ouvinte irá encontrar aquilo que realmente o grupo promete: Death/Thrash Metal cheio de velocidade, peso, agressividade. Além disso, há variações de ritmo interessantíssimas, trechos com melodia, voz gutural alternando entre o grave e agudo, bons solos e boa criatividade. Não inventaram a roda, mas fazem um trampo digno, bom e cheio de técnica. Destaques: “Black Dawn” é veloz, tem riffs sensacionais e um vocal raivoso; “Hypocritical Faith” não perde o pique e segu

Hell Lotus - Mulungu

Imagem
Você conhece a mulungu? É uma planta medicinal nativa do cerrado e da caatinga no Brasil e é eficaz no tratamento de problemas psicológicos relacionados ao estresse. É também o novo Single do HELL LOTUS, duo de Mossoró/RN, formado por Vitória Bessa (guitarra/voz) e Gil Holanda (bateria). Essa dupla pratica uma sonoridade que mistura Blues Rock e Stoner e suas composições possuem bastante peso e energia. É um som bastante interessante e empolgante. “Mulungu” foi gravado com Paulo Medeiros no estúdio Mente  Aberta e é a primeira experiência da banda cantando em português. O resultado é ótimo: Riffs potentes, vocal cheio de força, bateria pesada, ritmo intenso. É uma música que dá vontade de ouvir de novo quando acaba. O duo é talentoso e também possui carisma. Vale conferir não somente este Single, mas também “Calliphoridae”, Full de 2019 com 9 ótimas composições. É o nosso Underground e nossa música independente mostrando sua cara e, acima de tudo, sua FORÇA. – Nota: 9 Faixas